XE – revista para a CIG Ensino

A Galiza conta com o mérito de ter um sindicato nacional à cabeça do movimento operário do país. A CIG é um referente na esquerda do estado e, especialmente, nas naçons peninsulares que procuram construír soluçons próprias para os seus problemas. É por isto que para a Sacauntos é um privilégio poder trabalhar com uma das suas maiores setoriais: a do ensino.

A CIG Ensino chegou-se à Sacuantos à procura de soluçons de design para um projeto que nunca antes abordaram: a criaçom dum jornal de periodicidade quatrimestral em que recolher nom já informaçom de urgência — que já é atendida nas circulares e, hoje em dia, através do correio electrónico e das redes sociais — mas sim trabalho teórico e documental de fundo. Trata-se de proporcionar um soporte de leitura pausada, que ocupe um espaço nas salas do professorado ou nas mesas de despachos e casas, em que poder recolher análises econômicas, reflexons acerca da problemática legal-laboral, crítica política ou partilha de experiências educativas, por nomear uns poucos temas.

Desde o plano estético, a ideia com que a CIG Ensino nos contatou era a de criar uma revista «sindical, mas nom exclusivamente do sindicato». Um material que puidesse romper com os moldes e presupostos estabelecidos para o material que comummente publicam, mas que ao tempo recolhesse com clareza os valores da CIG e que mantivesse um vínculo com o país.

Utilizamos a paleta de cores para manter o referente nacional (branco, azul, vermelho) e sindical (específicamente na tonalidade do vermelho). Fazemos também um saúdo à impressom clássica de agitaçom política do S.XX ao restingir a gama de tintas — ainda que como se pode apreciar na fotografia, esta limitaçom é estilística e voluntária antes que técnica.

Estruturalmente, o conteúdo da revista descansa sobre uma grelha de 3+2 colunas, que permite fazer combinatória para obter largos maiores ou menores de texto segundo seja necessário pola densidade e protagonismo do conteúdo.

 

Sabedores de que se trata duma revista para uma leitura pausada, nom necessáriamente dum jornal que deve competir no quiosque por fazer visíveis titulares sensacionalistas, a CIG valentemente aceitou a nossa proposta de recuperar para os cabeçalhos mais destacados das notícias formas tradicionais da tipografia galega. Voltamos ao excelente trabalho de Rubén Prol e à sua tipografia Abisinia para esta tarefa, que incorpora ademais uma vasta coleçom de ligaduras ainda mais evocadoras da uncial manuscrita.

E como o bom trabalho é feito em equipe, reclutamos também o bom fazer de Alberte Peiteável para a fotografia da revista. Alberte é e será o encarregado de documentar a atividade da CIG Ensino durante os vindouros meses, reunindo material que utilizar como stock para a revista, e também documentando conflitos ou casuísticas pontuais que merezam ser ilustradas. A intençom é dotar à publicaçom duma olhada unificada através da fotografia.

Compre finalmente falar do cabeçalho: o desenho do XE maiúsculo, tomando as formas lapidárias das laudas de estola caraterísticas do Reino da Galiza suevo. Estes elementos, adatados e recombinados, dam para converter o nome da revista — XE, que é tanto um berro como as iniciais de «Xornal do Ensino» — num petróglifo ou elemento atemporal. Poderoso, versátil, fácilmente reconhecível e reproduzível, equilibrado em traço com o logótipo da CIG e ao tempo contrastado com este nas suas formas anguladas.

Galeria de imagens

 



Preçadas amigas e amigos.

Desde a Sacauntos queremos comunicar-vos que estamos a tomar todas as medidas e acçons na nossa mao para cumprir com as recomendaçons e normas da OMS e as diferentes administraçons públicas.
Seguiremos com a nossa actividade sempre que a nossa segurança e a da nossa clientela nom se veja em risco, polo que queremos transmitir-vos uma mensagem de calma, tranquilidade e confiança.
Para ajudarmos a evitar a propagaçom da COVID-19, reunida a nossa assembleia a passada sexta-feira, decidimos tomar as seguintes medidas que afetam à nossa relaçom comercial convosco:

→ Enviar todos os trabalhos exclusivamente mediante serviço de transporte, evitando assim o contacto direto. Para facilitar isto, durante o tempo que dure a emergência, os envios por transportadora serám de balde.

→ Com esta mesma ideia de evitar o contacto físico, a nossa comunicaçom convosco realizará-se exclusivamente por telefone ou por correio eletrónico. As portas do nosso centro de trabalho ficarám fechadas para o público.

→ Os pagamentos serám exclusivamente mediante transferência bancária.

Ademais destas medidas, queremos comunicar-vos que pode que alguns trabalhos sofram atrasos ou aprazamentos. Tentaremos na medida do possível cumprir com as entregas regulares, mas som muitos os factores que influem na produçom (dependência de provedores de matéria prima, conciliaçom familiar das trabalhadoras etc.), polo que cabe a possibilidade de que alguns trabalhos devam ser adiados. Sempre que isto ocorra comunicaremos-nos convosco decontado para minimizar as consequências negativas que disto se possam derivar.

Muito obrigadas pola vossa compreensom.